HOTÉIS VERDES É TEMA DE PÓS GRADUAÇÃO

Sustentabilidade e responsabilidade ambiental são
assuntos em alta também na arquitetura hoteleira

Sustentabilidade e responsabilidade ambientalsão os temas do momento no Brasil e no mundo. Nos setores imobiliários ehoteleiros os projetos favoráveis ao meio ambiente também estão em alta e fazemparte da arquitetura. O assunto é abordado no programa da Pós GraduaçãoArquitetura Hoteleira®, curso exclusivo e inédito da Roberto MirandaEducação Corporativa, com início marcado para 05 de maio.

A inclusão de práticas sustentáveis é parte importante emplanejamentos corporativo e é uma realidade mundial. “A maior preocupação com ofuturo exigirá os profissionais com expertise e gestão para implementarprojetos sustentáveis. Esta também é uma forma de reduzir custos econscientizar as novas gerações”, afirma Roberto Miranda, reitor dainstituição.

O Professor Osmar Martins, coordenador pedagógico do curso,completa que o tema de Hotéis Verdes, inserido no programa da Pós GraduaçãoArquitetura Hoteleira®, aborda principalmente a importanteCertificação LEED – Leadership in Energy and Environmental Design – e temas quecapacitarão os alunos a entender e aplicar regras exigidas pelo sistema LEED.“É importante ressaltar a classificação de diferentes edificações a partir decritérios de sustentabilidade ambiental em diferentes categorias”, afirmaMartins. ”A abordagem sobre ‘Hotéis Verdes’ é somada ao debate de gestão dediferentes portes de hotéis, que visam unir luxo, segurança e conforto naarquitetura hoteleira”, complementa.

Para Miranda e Martins, o mercado necessita de profissionaisespecializados para desenvolverem projetos de hotelaria sustentáveis eresponsáveis ambientalmente. A certificação LEED é uma realidade imposta pelomercado verde e já encontra adeptos no Brasil, e mais de 25 projetosbrasileiros já obtiveram a certificação.

O curso
A Pós Graduação Arquitetura Hoteleira® é voltada aconsultores, arquitetos, engenheiros, decoradores e investidores interessadosno setor de hotelaria que buscam ampliar seus conhecimentos. 

Além dos “Hotéis Verdes”, o programa do curso oferece conteúdoriquíssimo e aborda tópicos como Bases da Operação Hoteleira; Projetos deHotéis Econômicos; Projetos de Hotéis Midscale; Projetos de Hotéis de Luxo;Arquitetura Convergente; Projetos de Campos de Golfe; Projetos deAcessibilidade; Infraestrutura com Lazer e Entretenimento. No corpo docente, professoresrenomados do universo do luxo e da arquitetura, além de extensão internacionalem Milão, para a Feira Internacional de Milão 2014, a principal do setor.

Roberto Miranda acredita ainda que no que diz respeito àinfraestrutura, a maior parte dos Estados brasileiros que abrigam os eventosvão precisar não só aprimorar os serviços já disponíveis, como construir novosempreendimentos, uma vez que o número de turistas deve atingir marcas ainda nãoatingidas no Brasil.

Cenário nacional
O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) jáinvestiu cerca de R$ 200 milhões para projetos de hotelaria ambientalmentecorretos e o orçamento anual do programa, que começou em 2010, é de R$ 1bilhão. Dividido em dois subprogramas – o BNDES ProCopa Turismo HotelEficiência Energética e o BNDES ProCopa Turismo Hotel Sustentável – a linha decrédito prioriza os projetos considerados eficientes do ponto de vistaenergético e ambientalmente sustentáveis.

O primeiro é voltado aos hotéis que obtenham certificação deeficiência energética nível “A” dentro do Programa de Eficiência Energética nasEdificações. O segundo é para empreendimentos que obtenham certificação noSistema de Gestão da Sustentabilidade para Meios de Hospedagem. Em ambos, aentidade certificadora tem de ser credenciada no Inmetro. Quanto maispré-requisitos os empreendimentos contemplarem, melhores condições definanciamento, sobretudo em relação aos prazos, conseguem.

Preservação ambiental, gestão hídrica e uso de fontes de energiasalternativas, fazem parte dos projetos dos empreendimentos, para que sejamprojetados de maneira sustentável obedecendo às normas que lhe garantem acertificação ambiental possuem um incremento em torno de 10% no custo deconstrução, entretanto, além dos benefícios intangíveis que trazem a todacoletividade, está comprovado que resultem em um custo de operação 40% menorque os edifícios convencionais.

Confira mais notícias