CASA COR CAMPINAS apresenta as tendências tecnológicas
aplicadas aos projetos de decoração, paisagismo e arquitetura

Entre 22 de setembro e 30 de outubro a mostra ocupa o Páteo Abolição, empreendimento imobiliário localizado na área do antigo Hospital Santa Isabel

As novidades tecnológicas disponíveis para ambientes domésticos e empresariais e que garantem maior conforto e bem-estar nas atividades cotidianas são os destaques da terceira edição da CASA COR CAMPINAS que, este ano, valoriza o prédio do antigo Hospital Santa Isabel, tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas (Condepacc), localizado à Rua Abolição, 1.000, no bairro Ponte Preta. Entre 22 de setembro e 30 de outubro, a mostra apresenta as tendências em decoração, arquitetura e paisagismo em 45 amplos ambientes. Os projetos paisagísticos frontais dão as boas-vindas aos visitantes e os conduzem à imponente Fachada histórica do casarão, que foi revitalizada. O local, pertencente à ACS Incorporadora, abrigará o empreendimento residencial Páteo Abolição.
A CASA COR CAMPINAS ocorre de terça a sábado, das 13h às 21h e, aos domingos e feriados, das 11h às 19h. Os ingressos custam R$ 30,00 (inteira) ou R$ 15,00 (crianças de até 12 anos, estudantes e pessoas com mais de 60 anos); R$ 60,00 (passaporte CASA COR CAMPINAS com acesso ilimitado à mostra). São oferecidos descontos de 10% para grupos com 20 a 50 pessoas; 20% para grupos com 50 a 100 pessoas e 30% para grupos com mais de 100 pessoas. Nos dois últimos dias do evento, 29 e 30 de outubro, será realizado o Special Sale, com a venda de parte dos produtos em exposição com até 70% de desconto. Informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3295-7508.
Infraestrutura
A área tem 14.200 metros quadrados dos quais cinco mil são destinados aos seis projetos paisagísticos e dois mil aos 35 ambientes internos, instalados no casarão; a esse total soma-se a Fachada da edificação. Novecentos e cinquenta mil metros quadrados correspondem aos quatro três espaços construídos especialmente para a mostra e o restante do terreno é destinado ao estacionamento para aproximadamente 200 veículos e área de backstage do evento.
No casarão, a impressão é a de estar num grande loft. Os ambientes, focados no tema “Dia a Dia com Tecnologia” e na comemoração dos 25 anos da marca CASA COR, chamam a atenção pela amplitude. “Os mais avançados recursos em automação e aparelhos eletroeletrônicos estão presentes nos projetos e fazem contrapontos interessantes com a rusticidade dos tijolos originais da edificação, com as vigas metálicas e as partes elétrica e hidráulica aparentes”, explica Renata Selmi Herrmann, diretora de planejamento da CASA COR CAMPINAS. A sustentabilidade, tema intrínseco à mostra, também será atração dos ambientes. Tecidos em fibra de bambu e até garrafas de vidros foram utilizados em alguns espaços.

Com investimentos de R$ 7 milhões, a edição 2011 da mostra gera cerca de cinco mil postos de trabalho, desde o início das obras à desmontagem dos ambientes. O projeto estrutural do evento obedece às normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e possibilita a inclusão de pessoas com dificuldades de locomoção. Foram previstos no projeto rampas, banheiro adaptado e dois elevadores instalados na parte interna do prédio. Os preceitos sustentáveis são seguidos à risca tanto pela organização como pelos profissionais participantes possibilitando uma redução na geração de lixo e entulho.

O status da CASA COR CAMPINAS de vitrine de tendências e evento gerador de lazer educativo para a população rompeu fronteiras e atraiu participantes de diferentes cidades. “No nosso elenco 2011 estão 75 profissionais entre arquitetos, decoradores, projetistas visuais, paisagistas, designers, wood designers, engenheiros civis, lighting designers, entre outros, de cidades tais como Valinhos, Vinhedo, Americana, Sumaré, Bragança Paulista, Indaiatuba, Itu, Paulínia e até mesmo da capital paulista”, afirma a presidente da CASA COR CAMPINAS, Sílvia Quirós.
Espaços de convívio
A CASA COR CAMPINAS oferece espaços de convívio onde o público pode fazer uma parada rápida antes de seguir o roteiro de visitação ou passar horas agradáveis embaladas por um bom bate-papo. A fim de atender o público em suas necessidades, 13 ambientes são funcionais.
No Café ACS pode-se saborear desde um simples cafezinho até confeitos finos, bolos, doces, tortas, salgados e até mesmo frapês, todos com assinatura da Orly Panificadora, participante da mostra pela terceira vez consecutiva.
 
O Ateliê do Brigadeiro é outro ambiente que promete encantar a todos, adultos e crianças. Ali, em uma área aconchegante e alegre, são vendidas variedades desse popular docinho, preparados pela marca Madame Formiga.

Já no Restaurante da CASA COR CAMPINAS o visitante encontra o serviço da Rede Giovannetti. No cardápio, os cortes especiais de carnes nobres, com variados acompanhamentos e os tradicionais sanduíches da choperia como o psicodélico, o sharp e o moleza, e petiscos variados, como a rolha (croquete de carne), o envelope (pastel) e o milionário (quibe).

As mães com seus bebês contam com a infraestrutura para locomoção de carrinhos e podem trocar seus pequeninos em uma área exclusiva, o Fraldário. O ambiente oferece um espaço para o descanso das mamães e conta uma lixeira a vácuo, especial para o descarte das fraldas.

Passeando pela mostra o visitante se depara com um espaço de beleza – Studio DHD – onde profissionais realizam gratuitamente diagnósticos dos fios dos cabelos dos interessados, por meio de um equipamento de última geração.

Dois outros ambientes funcionais servem ao propósito de abrigar eventos gastronômicos durante a mostra. São eles o Espaço Gourmet e o Terraço CASA COR. O Espaço Festa, com projeto luminotécnico diferenciado e equipamentos de som de última geração, tem capacidade para comportar grandes acontecimentos sociais.

O Jardim dos Sabores pode receber chás da tarde e outros eventos em torno da área verde e florida do espaço. O mesmo ocorre com o Laboratório do Chef, lugar disponível para abrigar encontros e reuniões. As espécies encontradas nos dois ambientes podem ser colhidas e aproveitadas na arte de cozinhar e no preparo de petiscos rápidos.

De acordo com Renata Podolsky, diretora de comunicação, conteúdo e comercial da CASA COR CAMPINAS os ambientes foram projetados de forma que possam abrigar eventos nos mais variados formatos, promovendo maior interatividade com o público. “De desfiles de moda a jantares, os espaços funcionais atendem com todo o conforto e comodidade”, afirma Renata.
Local-sede
No prédio onde foi instalada a CASA COR CAMPINAS funcionou o Hospital Santa Isabel, fundado em 1939 pelo médico Ruy Vicente de Mello, e desativado em 1985. Desde então o edifício teve várias utilizações, de atendimento em geriatria a albergue noturno para o abrigo de pessoas necessitadas.
A construção segue os padrões europeus da época e, portanto, resguarda importantes valores histórico e arquitetônico. A antiga instituição contava com 62 funcionários e tinha capacidade para 250 leitos.

Em 2008, a área foi adquirida pela ACS Incorporadora que apresentou e obteve a aprovação do Condepacc para o desenvolvimento de um projeto de recuperação do prédio histórico. Como o tombamento da edificação está classificado no Grau 3 de Proteção (GP3), seu valor histórico está em apenas algumas características: conservação das fachadas, componentes arquitetônicos externos e cobertura (telhado).

De acordo com Sílvia Quirós, a mostra será uma oportunidade para a população conhecer o interior do local. “Muita gente tem curiosidade de ver o prédio por dentro e isso será possível durante os quase 40 dias da mostra já que, posteriormente, a área abrigará um empreendimento imobiliário, o Páteo Abolição”, lembra.

Para Renata Selmi Herrmann, diretora de planejamento da CASA COR CAMPINAS, a mostra certamente resgatará os valores do bairro. “O evento traz as lembranças de uma Campinas antiga, mas com ares de modernidade”, resume.
Programação cultural
Desde a primeira edição da CASA COR CAMPINAS, a agenda cultural é um dos diferenciais da mostra. Palestras, eventos de moda, de gastronomia, workshops, concertos musicais, leilões de arte e atividades para as crianças já estiveram entre as opções de um extenso calendário de eventos paralelos. De acordo com a diretora de comunicação, conteúdo e comercial da mostra, Renata Podolsky, as atividades são realizadas para atrair diferentes públicos e promover a interação das pessoas com os ambientes. “Nossa ideia é mostrar que além de bonitos e bem planejados, os espaços são, também, funcionais”, explica Renata.
Descritivos dos ambientes - CASA COR CAMPINAS 2011

Descritivos dos ambientes - CASA COR CAMPINAS 2011

                          - Clique nas fotos para fazer download -

01 - Jardim das Boas Vindas
Maria Cristina Tofano Cecílio e Ivanise Rodrigues Maldonade
Um ambiente retrô com ares contemporâneos promove o encontro entre o passado e o presente, dando as boas-vindas ao visitante. As árvores, como a grande figueira, enfeitadas por orquídeas oferece sombra para a namoradeira esculpida em tronco natural. As luminárias à vela dão o toque romântico ao espaço, que traz as plantas usadas nas décadas de 60 e 70, como os antúrios e os chifres de veado. O deck acolhe o visitante que aguarda a entrada na bilheteria. O ambiente, de 150 metros quadrados, é rodeado por imbês, costelas de adão e agaves.

                                  
                       

 

02 - Praça da Figueira
João Corbett, Joyce Benetazzo e Paulo Rodrigo Salvador
Com quase 900 metros quadrados, o espaço promove a interação do paisagismo que privilegia as plantas nativas com as esculturas do artista Roberto Höflig. A imponente figueira recebeu podas técnicas para manter uma arquitetura ornamental. O espaço divulga o conceito da compostagem, nas quais os resíduos gerados pelas folhas e galhos são reutilizados como adubo no próprio jardim. O mobiliário é de madeira rústica, assim como vários dos objetos decorativos. Simples, funcional, bonito e sustentável.

                                 
  
                  
03 - Mirante Abolição
Cíntia Rua e Natália Salcedo
O mirante de 350 metros quadrados tem o paisagismo árido dos cactos para formar um espaço diferenciado, por ser quebrado pelas ornamentais patas de elefante e rosas do deserto e pelos alegres kalanchoes. O descanso e a contemplação podem ser feitos no estar com blocos de concreto, projetado pelas profissionais.

                                  
 
                         

04 - Passeio da Fachada
João Verde e Ana Paula Socca
Bromélias produzidas em laboratório, chamadas de miristemas Aecquiméia Frederico e Vriesia Amarela, valorizam os canteiros e as jardineiras do espaço que tem aproximadamente 200 metros quadrados. Os detalhes arquitetônicos seguem os cuidados e orientações do Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Campinas (Condepacc), mantendo e valorizando o desenho original das áreas tombadas e apresentando um jardim atual aos visitantes.
                           
    

05 - Fachada
João Verde e Ana Paula Socca
O projeto baseia-se na preservação e na restauração do edifício do antigo Hospital Santa Isabel, tombado como patrimônio por ter sido um marco importante na história de Campinas e na formação dos bairros Ponte Preta e Jardim Proença. O restauro garantiu a recomposição dos elementos da fachada e de elementos decorativos, como os frontões, as colunas e os adornos. Também foi possível a requalificação de todo o reboco e pintura e a reconstrução das caixilharias (porta principal e janelas) com o mesmo desenho das originais. A porta principal em madeira foi reconstruída de acordo com o desenho original, e as janelas de ferro substituídas pelas de alumínio, de acordo com projeto aprovado pelo Condepacc. O projeto luminotécnico destaca a grandiosidade da fachada.

 

                                  

                               
06 - Hall de Entrada
Annemie W. e Alegria Patrícia
O espaço interno de 12 metros quadrados propõe a fusão entre a natureza e a arquitetura da construção. As cores azul e preto predominam no conjunto de seis painéis dispostos no ambiente e produzidos pelas próprias profissionais com a técnica de manipulação digital de fotos impressas em tecido. A iluminação embutida nas telas assegura o efeito de profundidade para destacar as imagens, assim como proporciona a luz indireta necessária para os ambientes pouco iluminados.

                                    
                          

 


07 - Lounge da Recepção e Bilheteria
Maria Zilda Belluzzo
O ambiente tem 60 metros quadrados, é totalmente funcional e conta com dois espaços conjugados. O mobiliário é moderno e arrojado, feito com madeira de demolição e couro. As peças têm acabamento em aço inox. As cores predominantes são fortes e contrastantes, como o preto, o branco e o amarelo. A iluminação automatizada foi planejada para criar alguns cenários e valorizar a ambientação. Destaque para as obras “Orai e vigiai” e “Árvore”, do artista plástico Nelson Madrid.
 
                                   

 

08 - Sala de Inverno
Luis Henrique Salvador e Samara Filigoi
Inspirados pela arquitetura do prédio, os profissionais usaram uma linguagem atemporal na decoração para que os elementos históricos não perdessem seus valores em relação ao design. A mescla de estilos é representada pelo conforto apresentado pelo piso de tecno-cimento, pela moderníssima lareira elétrica que projeta o fogo em 3D em uma tela de LCD, pelo mobiliário de madeira certificada e pela iluminação de LED. Destaque para o tecido nas paredes e para o mobiliário clássico contemporâneo, herança de família, que foram especialmente repaginado para a mostra. As obras de arte assinadas por Maria Isabel dos Santos foram criadas especialmente para esse ambiente.

 

                                   

 

09 - Fraldário
Roberta N. Pedrotti e Talitha de Nadai
Um ambiente agradável, decorado com bichinhos da floresta e muito colorido para incentivar o imaginário infantil. O espaço de 9,1 metros quadrados proporciona a sensação de higiene e aconchego. A novidade é o sistema de descarte para fraldas, no qual cada uma é isolada individualmente por uma película perfumada e antigérmica para evitar o mau cheiro.
 
   

10 - Lavabo
Mariana Oliveira e Mariana Adão
A preocupação maior nesse ambiente é com utilização racional do uso da água e de energia elétrica e com a utilização de materiais sustentáveis. O piso vinílico que imita madeira é composto com 70% de PVC reciclado e permite um sistema de encaixe que dispensa o uso de cola. A automação está nos sensores de presença que acionam tanto a iluminação como a porta automática de acesso à área restrito do vaso sanitário cujo sistema dualflex garante a economia de 50% de água. A torneira da pia também tem regulagem de tempo de utilização. O ambiente, de 9 metros quadrados, é decorado com papel de parede que imita mármore e pufes estofados com tecido de seda de bambu. 

     

11 - Press Center
Adriana Barros e Sonia Bevilacqua
O projeto da sala de 43 metros quadrados tem como base a tecnologia, a luz e a holografia para transmitir a ideia de leveza, clareza e flutuabilidade. Por isso o mobiliário foi projetado de forma suspensa, deixando a estação de trabalho mais prática e confortável. Toda a iluminação é automatizada, assim como as cortinas e o vidro PKO que pode ficar transparente ou leitoso, dependendo da necessidade de privacidade ou integração do ambiente. Tudo controlado por dois iPads e um iTouch. O sofá é estofado com tecido em fibra e bambu e parte do mobiliário utiliza madeira de reflorestamento. As cores predominantes no ambiente são uma criativa combinação de cinza azulado, chocolate e amarelo.

      
 
12 - Living
Cláudia Bertucci e Lívia Giacon
O ambiente, totalmente automatizado, apresenta efeitos de iluminação que sugerem climas diferentes para ocasiões distintas. O som do ambiente é comandado por duas fontes e câmeras permitem o monitoramento do espaço via internet. O revestimento das paredes e da estante é de placas de drywall, e a tinta utilizada oferece o efeito de papel de parede. O material vinílico do piso, com efeito de madeira de demolição é reciclável, de rápida e fácil instalação e manutenção. O banco foi esculpido a partir de um tronco já descartado. As poltronas são de fibra natural. O lustre de ferro é artesanal, assim como as almofadas exclusivas, tecidas a partir de uma tela. O cru e os tons de beges que são a base do ambiente são quebrados pelo colorido dos tapetes e quadros assinados pelo artista plástico Mangabeira.

    

13 - Sala de Jantar
Marcelo Dias e Michel Lebedka
O ambiente é luxuoso e delicado, como as tradicionais salas de jantar inglesas. Nos 40 metros quadrados do ambiente a iluminação é pontual e foge do convencional. Em vez do lustre sobre a mesa de jantar optou-se por dois abajures no aparador. O boiserie de madeira (painéis de MDF e lâmina de madeira maciça de reflorestamento) utilizado como revestimento das paredes associado ao carpete de nylon antialérgico traz uma proposta acústica e nobre ao espaço. As cortinas são confeccionadas com veludo azul noturno em contraponto à sutileza da seda branca. As obras são dos artistas plásticos Jadir Battaglia, de Santos, e Gustavo Martins, de Campinas. A orquídea azul Blue Mystique, traz a natureza para a decoração.

 

14 - Louçaria
Renata Ishizaki de Sousa e Sueli Moraes
A composição de antigo com o contemporâneo é percebida nos materiais, no mobiliário e nos acessórios, destacando a importância do passado nas tecnologias atuais. A prioridade foi a funcionalidade do ambiente, com a vertente de materiais sustentáveis. O piso de bambu, resistente e duradouro, é um elemento forte nos 9,09 metros quadrados do ambiente, em substituição à madeira. O painel iluminado com LED é feito com palha de milho para mostrar a transformação de elementos comuns em arte e reforçar a idéia da reciclagem. As prateleiras são colocadas com tirantes que oferecem um design mais leve.

  
 

15 - Licoreria
Marcelo Dias e Michel Lebedka
A inspiração do espaço surgiu da beleza dos cristais e da sofisticação delicadeza dos licores. A bebida, tão cheia de sensualidade e feminilidade, oferece o seu aroma para pontuar o encerramento de encontros gastronômicos entre amigos. A coleção de licores está disposta em 13 metros quadrados. É a primeira Licoreria em uma edição da CASA COR em todo o Brasil e foi concebida para homenagear os 25 anos da marca. A mistura de cores e texturas dos tecidos e revestimentos traz para o ambiente um clima de intimidade e ousadia, mas mantêm as características de luxo da sala de jantar: carpete de nylon antialérgico, na cor azul hortênsia, para auxiliar na acústica e papel de parede. A cortina é de veludo de bambu, um tecido ecologicamente correto, e uma réplica de pele de mink compõem os xales. As sedas listradas em sobretons de azul formam o composeé de cadeiras. O veludo da poltrona retrô, nessa releitura, recebeu acento em xadrez (Príncipe de Gales). Para a pesera da poltrona foi escolhido um tecido que reproduz uma pintura de óleo sobre tela.
 

16 - Café ACS
Ana Maria Coelho e Felipe Karam
O espaço é funcional e traz uma releitura dos anos de 1970. A decoração é bem colorida. Nas laterais da pista de dança, mesas com luminárias suspensas e bancos de madeira de reflorestamento. O balcão redondo, contornado por banquetas, parece flutuar. Sobre ele, o painel de vidro preto apresenta o cardápio.

 
 
  

17 - Lounge do Bem-Estar
Juliane dos Reis Vergueiro Neves e Regina Márcia Rocha Fraga de Moraes
Dividido em área interna e externa, o ambiente tem aproximadamente 100 metros quadrados e visa o bem-estar físico e mental. Na academia, equipamentos esportivos de última geração com design moderno, como esteira e bicicleta, têm televisões com telas em LCD acopladas. Na área externa, um jardim com pergolado, rede de cipó amazônico e poltrona de fibra sintética apresenta espaço ideal para o descanso e relaxamento. Entre os pedriscos do jardim, vasos vietnamitas chamam a atenção dos amantes da arte. A natureza está presente na parede, onde foram montadas placas de fibra de coco com cuias. Ali estão plantadas samambaias americanas, peperônia scander, véu de noiva, entre outras espécies. Nos vasos estão palmeiras bismárquias, pitangas, lavandas e primavera em topiaria.

 

18 - Espaço Gourmet
André Luis Zazeri e Fábio Antonio Colussi
O projeto decorativo foi definido a partir das molduras e de dois lustres garrafeiros (feitos com garrafas de vinho recicladas) e do papel de parede italiano. Para mesclar os estilos rústico e moderno, o balcão, no qual estão acoplados a lava-louça e o cooktop, foi integrado à mesa para assegurar a maior mobilidade no preparo das refeições. Destaque para a pedra de quartzito verde Amazônia que reveste o balcão. Seu design lembra os veios da planta Espada de São Jorge. Ela é mais dura que o granito e o mármore e mais resistente que a madeira. A funcionalidade do espaço permitiu aos arquitetos agregar a ele um novo ambiente, destinado à realização de festas. A modernidade está na nova coleção de móveis planejados da Todeschini, com portas de vidro e cores neutras e frias, como o cinza, o concreto e o monocromado.
 

 

19 - Jardim dos Sabores
Marina Khattar de Godoy
As plantas comestíveis são as vedetes desse paisagismo que tem a proposta de tornar os jardins residenciais mais agradáveis e mais saborosos. Os canteiros trazem um mix de plantas que podem ir diretamente para a mesa. No espaço na forma de U o percurso é propositalmente sinuoso para que os visitantes possam ser surpreendidos a cada curva. Na varanda, bancos e poltronas de madeira de demolição e fibras servem para o descanso e contemplação. No lounge, sofás e chaises longues para o relax. Destaque para o berçário de plantas para a reposição dos jardins, manuseadas na bancada do próprio ambiente. O jardim foi montado com a participação de jovens do Centro de Iniciação e Qualificação Profissional (CIQP) e da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Campinas.

20 - Ateliê do Brigadeiro
Aninha Paula Leite e Lucas Cunha
O espaço tem como proposta criar um ambiente alegre e colorido, que traduza a essência dos brigadeiros e que acolha os visitantes, já que nesse ambiente haverá o contato direto com os consumidores. No ambiente de 50 metros quadrados, os móveis em madeira e mistura de estampas tem um estilo alegre e romântico. As telas são revestidas com tecido. As cortinas de voil dão leveza ao espaço.

 

 
21 - Hall do Fotógrafo
Marília Pupo Chaves Pinto
A fotografia na forma de arte transforma esse ambiente de passagem, como um corredor, em uma verdadeira galeria. A natureza é o tema dos belos cliques do fotógrafo Christian Meyn que decoram todo o espaço. Os sensíveis registros imortalizam momentos singulares de simples borboletas. É o que se chama de fine art. São cerca de 30 imagens emolduradas da exposição “Borboletas, termômetro do meio ambiente” e um slide show, num telão de 55 polegadas, com fotos de profissionais do mundo inteiro, que participaram de um projeto em homenagem ao Dia Mundial da Água. 

 


 
22 - Suíte dos Trigêmeos
Beto Tozi
O espaço integra as funções básicas de utilização com brincadeiras e atividades do dia a dia das crianças. O mobiliário, inteiramente adaptado de acordo com a altura dos pequenos, pode ser conferido nas bancadas de estudo e no banheiro funcional. A área da ducha é mais alta para facilitar o banho. As camas com movimento liberam espaço útil no ambiente, criando um local no qual é possível acompanhar o crescimento dos filhos e proporcionando momentos de interação com toda a família.  As cores dos tecidos são alegres e vivas, como o laranja, nova tendência em decoração. Já o amarelo foi usado como sobretom e o verde escuro como contraponto. Enquanto o laranja traz energia e vitalidade para as crianças, o verde assegura serenidade e conforto.



 
23 - Sala da Família
Mariana Trinca Junqueira
Com o objetivo de ser o ponto de encontro da família, a sala oferece todos os recursos tecnológicos disponíveis e essenciais para cada um de seus membros. A automação pode ser conferida nos sistemas de áudio, vídeo e iluminação comandados por um iPad. As persianas, com laminas de 70 milímetros, também são telecomandadas. Os tons de caqui, preto, marrom, amarelo e branco presentes nas almofadas feitas com tecidos ingleses e franceses dão ao ambiente a sensação de proximidade e intimidade.

24 - Suíte da Menina Adolescente
Ana Lucia Porto
Uma adolescente ocidental chamada Kami, que tem como gosto pessoal a arte japonesa, é a personagem inspiradora desse espaço em tons de amarelo. O ambiente foi preparado para que ela receba as amigas, aprenda novas culturas e descanse. Kami foi criada pela artista plástica Kamila Souto Dalmédico especialmente para inspirar esse espaço. Tudo remete a um mundo imaginário. Um painel com personagem em Mangá, destacado por iluminação em LED e as peças de toy art foram criados artista plástico Henrique Oliveira. A cama tradicional foi substituída por um tablado com dois colchões para que um seja utilizado para dormir e, o outro, com almofadas, serve como sofá para receber as amigas. O piso é fabricado a partir de PVC reciclado, que não dilata e não risca. Com um adaptador VGA Kami pode espelhar todo o conteúdo que estiver na tela do iPad 2 (aplicativos, apresentações, vídeos, filmes, músicas e fotos) no monitor  27 polegadas compatível com HDMI. O uso do teclado sem fio facilita a  opção de digitalização.
  

25 - Suíte do Casal Apaixonado
Aparecida Covolan
A concepção do projeto foge do convencional e valoriza o convívio do casal por meio da integração dos espaços de banho, dormitório e cantos de leitura com a intenção de proporcionar sensações, diversão, prazer, descanso e conforto. A proposta é um espaço muito funcional. Os pilares que, em princípio, seriam um obstáculo, foram transformados em um elemento decorativo que comporta, nas laterais, os lavatórios com bancadas em vidro e, na parte central, um banco para leitura sobre o qual foi locado uma tela de dupla projeção em vidro que pode ser utilizada tanto da cama como da banheira. Os estilos clássico e contemporâneo estão conciliados e presentes em todo o ambiente: nos criados espelhados nas laterais da cama; a lareira esculpida em mármore, na escrivaninha, na chaise e ambas com as estantes que abrigam livros e peças decorativas. A tecnologia está presente na automação da iluminação e no sistema de som.

26 - Studio da Blogueira
Nilza Violaro
O projeto foi baseado no trabalho da blogueira que, geralmente, é uma pessoa ligada à alta tecnologia. Nos 27 metros quadrados do ambiente ela divulga os objetivos e o dia a dia de uma blogueira e os seus instrumentos de trabalho. A tecnologia está presente em todo o ambiente por meio de recursos eletrônicos como iPad, monitor de TV de última geração e outros itens e mobiliários necessários para a confecção e manutenção de um blog. Os tecidos feitos especialmente para o espaço são em tons coloridos e linhas geométricas para contrapor com o preto e dourado do papel das paredes. O escritório é multifuncional e foi dividido em três espaços: o primeiro, destinado a atualização do blog; o segundo a um estúdio de fotografia e, o terceiro, ao escritório de designer.
  

27 - Espaço das Artes
Manoela Abreu Pires Netto
O ambiente foi inspirado nas galerias de arte contemporânea da Europa que enfatizam tanto as obras como a arquitetura existente no local. Por isso, as paredes em tijolos foram preservadas e os vãos das janelas estão bem marcados para possibilitar a entrada de luz natural. A cortina romana não interfere na luminosidade do ambiente. Os nichos de gesso foram pintados com o tom do cimento. Iluminação embutida e os três balizadores no chão destacam as esculturas. A tecnologia está presente na pintura HD (impressão em alta definição) do porcelanato. Optou-se pelos bancos e o aparador em madeira, em linhas retas e sem tecido. Destaque para os arbustos em cobre da artista plástica Cris Campana.

 
28 - Galeria da Biblioteca
Regina Milani, Camila Peixoto de Almeida, Anna Urquiza e Bia Antonini
A modernidade dos audiobooks não impede que os novos espaços de leitura mantenham o charme das bibliotecas tradicionais. Nesse espaço contemporâneo a tecnologia convive em harmonia com os livros de papel. Os móveis foram desenhados pelas próprias profissionais. Nas paredes, o acabamento camurça, na cor verde garrafa, oferece a percepção de calma e tranquilidade. O piso vinílico assegura a acústica e elimina o desconfortável ruído de passos. Os móveis em MDF foram pintados na cor beterraba. A tecnologia está pressente no uso de dimerizadores de luz e na automação do sistema de áudio e vídeo por meio de tablets e PCs. O espaço é trabalhado com transparências e plantas naturais. O paisagismo interno traz a Lança-de-São-Jorge com suas folhas são cilíndricas, suculentas, pontiagudas, com manchas branco-acinzentadas.

  

29 - Escritório do Casal
Ana Lucia Castro
A multiplicidade de uso desse ambiente de 40 metros quadrados permite que ele atenda os moradores como um home office, uma sala de música e leitura ou TV ou mesmo para a degustação de um bom vinho ou de um saboroso café junto à lareira ecológica. Todo o sistema de som, TV e iluminação é automatizado. Os tons de marrom, bege e preto predominam na decoração e no mobiliário. As mesas são de madeira e as estantes e painéis de marcenaria. O couro reveste tanto as cadeiras de escritório como a chaise e o linho está presente tanto no sofá quanto nas cortinas. A persiana é de alumínio e contribui para o controle da luminosidade no ambiente.

30 - Sala do Colecionador
Carol Nardini
Objetos que hoje parecem ultrapassados, em algum momento foram novidades e contribuíram para melhorar o nosso dia a dia, como os rádios, telefones, máquinas de escrever, entre outros. Esse espaço, de 20 metros quadrados, está focado no universo masculino e foi inspirado em um colecionador de objetos antigos. Os móveis e a decoração, nos tons bege e marrom, prevalentemente, mesclam o antigo com o contemporâneo. 


                                                                    
31 - Suíte Master
Renata Strazzacappa Barone e Mariana Oliva
Esse arrojado projeto destaca as linhas arquitetônicas criadas com os painéis internos que não chegam até o teto curvo pelas abóbodas iluminadas, utilizados para criar os ambientes do quarto, sala íntima e banheiros. As formas e volumes criam dinâmica e funcionalidade ao espaço. O estilo vitoriano da papeleira inglesa, com escaminhos couro e ferragens originais e com numeração do século XIX, das poltronas e da mesa em jacarandá com sustentação central em coluna modelada e pés entalhados, está alinhado com as formas contemporâneas do sofá e da cama revestidos em couro na cor chocolate. As telas e a escultura em bronze patinado compõem a ambientação com o aparador e com a mesa lateral da cama revestidos com metal trabalhado. Os tapetes orientais aquecem o ambiente com seus desenhos e cores vibrantes. As paredes foram empapeladas em tons de dourado velho e vermelho cereja. Nos banheiros o efeito concreto da Suvinil foi repetido nas paredes e no balcão das cubas. Destaque para a escultura “Banhista”, em bronze patinado, com de 1,24 metro de altura, de Alfredo Ceschiatti.

32 - Sala das Lingeries
Raquel Bomtempo e Rebeca Nini Ribeiro
Inspirado nas mulheres brasileiras, o espaço de 11 metros quadrados tem ares contemporâneos com peças de época. Aconchegante, o ambiente tem as luzes e televisão automatizadas por iPad. Além das peças expostas, exclusivamente femininas, um armário, desenvolvido pelas próprias profissionais, apresenta uma curva sinuosa lembrando a silhueta de uma mulher. As cores que predominam o espaço não poderiam ser mais femininas: rosa, roxo e branco.
  

33 - Sala de Joias
Juliana Le Grazie
O charme e o glamour inspiram esse ambiente. O tom Champagne, da Suvinil, com efeito perolado nas paredes, as faixas de mármore e os painéis de vidro preto foram escolhidos para garantir elegância e sofisticação ao espaço. A iluminação diferenciada não apenas destaca as cores, mas também reflete o brilho do espaço que tem as joias como destaque. O lustre de cristais pode ser observado da despojada chair de acrílico desenhada pela própria profissional especialmente para a mostra. O projeto é pautado pela automação.

  

   

34 - Ícones da Moda
Shirley Garcia, Malu Rezende, Vera Rodrigues e Flávia Jorge
O espaço de 36 metros quadrados foi criado para um estilista contemporâneo, ligado às novas tecnologias e em busca de novas maneiras para exibir suas criações. Dessa forma, ele cria uma passarela automatizada – lançamento nacional – para mostrá-las aos clientes especiais de maneira exclusiva. A passarela  consta de um mecanismo giratório, trilho metálico  de aço carbono que gira acionado por  um motor de  1/4 cv e tem  suportes para  oito manequins. Como profissional culto e conhecedor da Historia da Moda, colecionador de peças vintage, o estilista resolve homenagear  ícones femininos que influenciaram e influenciam até hoje as coleções de grandes estilistas. A partir dessa premissa, faz então uma releitura de roupas do passado para uso nos dias atuais e as exibe  em seu ateliê, que é quase um cenário, feito com um lançamento de MDF revestido em laca em cores dramáticas. Mostra também, digitalmente, suas roupas desfiladas por belas modelos em uma filmagem em lugar inusitado. Um quadro do campineiro Luis Roberto Rios retratando "Ícones da Moda" tais como Jacqueline Kennedy, Marylin Monroe, Lady Diana e Audrey Hepburn, entre outras, arremata o mise un scene.


35 - Home Cinema
Renata Selmi Herrmann e Stella Gripp Mangabeira Albernaz
O controle de iluminação possibilita a criação de várias cenas de luz para que esse ambiente seja adequado à exibição de vídeos, para a leitura ou para ser transformado em uma aconchegante sala de estar. O grande sofá tem quatro metros de comprimento e o piso e painéis são em assoalho de bambu. O sistema automatizado possibilita que a iluminação, o vídeo e o som sejam comandados pelo iPad. A aparelhagem de som e de imagem high tech torna o ambiente moderno e funcional. Nas paredes e poltronas o azul marinho quebra o banco do mobiliário, assim como o tecido quadriculado em cinza do xale que cobre o pufe e as almofadas.

36 - Saúde da Família
Fernanda Fava
Para fazer um diagnóstico de bem-estar dentro de um lar, essencial para a saúde de todos, o espaço mostra como a organização e a harmonia dos elementos são importantes. Os móveis e o piso de madeira de demolição foram aliados à luminária e às cadeiras com design moderno em acrílico transparente. Em todo o espaço predominam as cores neutras, como o palha e o branco, além do marrom. Atenta aos detalhes, a profissional não se esqueceu das capas e sachês que embalam as roupas da casa dentro do armário. Destaque para a foto arte de David Milne-Watson.

 

37 - Sala das Orações
Flávia Nogueira
A profissional pensou na conexão dos elementos da natureza ligada à espiritualidade. Utilizando as cores azul, branco, dourado no ambiente de 7,50 metros quadrados, ela destaca fotos de paisagens em pequenas prateleiras, valorizando-as com o projeto de iluminação. Cristais são utilizados para energizar o espaço.

 
38 - Sala de Convívio
Elaine Carvalho
Criado para uma família com filhos adolescentes que adoram receber os amigos, a sala foi pensada para entreter a turma jovem. Jogos eletrônicos dividem o espaço com os tradicionais, como a mesa de bilhar customizada e compõem a decoração, além de animar os usuários. As memórias estão presentes e em harmonia com a decoração moderna. O layout solto garante o astral irreverente do ambiente. O sistema de automação controla as persianas, a iluminação, o som e as três TVs instaladas em mídias diferentes. A maçaneta da porta da entrada é eletrônica. Na marcenaria, o laqueado aparece em tom grafite. No mobiliário predominam o branco e o cinza, com toques de caramelo. A lona reciclada de caminhão reveste o sofá. O verde aparece em varias tonalidades, inclusive na textura tipo camurça das paredes da sala, em contraste com as cortinas em cambraia de linho. As paredes do banheiro receberam um interessante porcelanato que imita concreto.

39 - Banheiros do Restaurante
Daisy Gueiros Arantes e Sibila Antoniazzi
Por ser um espaço aberto que recebe um grande volume de pessoas, a preocupação com a escolha de materiais adequados e com controle de gastos e consumo de água e energia elétrica é redobrada. Foi preciso integrar os materiais com a tecnologia, qualidade e sustentabilidade. Nessa cuidadosa escolha surgiram diversas novidades, entre elas as cubas quadradas com coluna que não encosta na parede; as torneiras Tube de piso e curvas, acionadas por sensor de presença diretamente no arejador (saída de água) da bica; as caixas da bacia acopladas Dualflux (duplo fluxo), caixa cheia e média, e o mictório masculino que não utiliza água em seu processo de higienização. O revestimento 3D, com design inspirado em obras artísticas, é totalmente natural e ecologicamente correto, fazendo o uso de fibras vegetais processadas mecanicamente sem a utilização de químicos nocivos à saúde. Até mesmo o rodapé é sustentável, produzido com materiais como o poliestireno (uma das mais antigas resinas sintéticas), altamente durável e resistente a cupins, micróbios e ao mofo.


40 - Restaurante
Marcela Mendes da Costa
O ambiente amplo e iluminado é funcional e explora a rusticidade dos tijolos originais restaurados da edificação histórica com a aplicação de materiais nobres, como o veludo e a renda das luminárias exclusivas. Móveis confortáveis e com design atraente chamam a atenção, assim como a exposição de obras de arte de Carlos Araújo, Olívia Niemeyer e Cris Campana. A pintura de efeito madeira chega esse ano ao mercado. O projeto luminotécnico privilegia a luz natural, mas também conta com os efeitos mágicos da iluminação cênica. A cor Azul Petróleo, da Suvinil, aparece mais clara em uma das paredes e, numa nuance mais escura, recobrindo um aparador, depois suavizada pelos tons neutros que recobrem os sofás, as cadeiras e o piso, como o cru, o bege, o tijolo e o camurça.

41 - Espaço Festa
Izilda Bortolini de Moraes, Claudia Marotta e Fernanda Orenes
O ambiente reproduz um club intimista e exclusivo com lounges, pista de dança central, camarotes laterais, cabine de DJ e bar. O projeto luminotécnico é diferenciado, os equipamentos de som e luz são de última geração e o mobiliário em design retrô faz um contraponto proposital à modernidade do espaço e confere um aspecto moderno e sofisticado.  O forro é acústico e modulado. A tecnologia em LED RGBW empregada, aliada a diferentes texturas e cores permite criar cenografias personalizadas de acordo com cada momento da mostra. Os tons de cobre e bronze aparecem nos revestimentos de tecidos como a organza, o couro e o veludo confeccionado em fibra de bambu, que foram escolhidos por favorecerem o efeito arquitetural da iluminação sobre eles. Um painel de LED forra o fundo da cabine do DJ e uma tela difunde a luz dos de seus pontos criando a sensação de visualização de imagens tridimensionais. Na pista de dança o destaque é para os pendentes e o hope italiano e, no bar, para o painel de LED importado da Alemanha.

42 - Terraço CASA COR
Fernando Canguçu e Aldomar Caprini
Inspirado no trabalho do arquiteto francês Jean Nouvel para a Galeria Serpentine, em Londres, o ambiente tem cobertura de ferro com lona e estrutura de sustentação em aço. Com a predominância das cores preto e vermelho, o espaço tem o piso branco em dois cimentícios, um deles alto drenante e o outro sextavado. Bromélias, palmeiras de tronco simples e arbustos como a Yucca Elephantipes, formam o paisagismo do espaço. Um cubo com estrutura em ferro e gesso cartonado, com piso em resina do tecnocimento abriga a cozinha. A iluminação é indireta e os móveis, assim como os eletrodomésticos Elettromec também aparecem em branco ou na versão metalizada, provocando um curioso reflexo nas portas de vidros dos armários. O ambiente multifuncional é dotado de sistema de som e imagem para serem utilizados em eventos gastronômicos.

43 - Laboratório do Chef
Cláudio Cury
O espaço combina ervas aromáticas variadas e árvores frutíferas com produtos delas derivados, expostos tal qual uma banca de feira livre. A proposta do projeto é traçar um paralelo entre os in natura e os processados, destacando a importância daqueles cujas características assemelham-se aos colhidos na horta de casa e levados à mesa. A disposição do ambiente valoriza uma tradição que perde seu espaço aos poucos para as redes de hortifruti e supermercados.

44 - Studio DHD
Helena Paglione e Renata Agostinho
A proposta do ambiente baseia-se no uso da tecnologia a favor da beleza, da praticidade e do conforto. Da área de 230 metros quadrados, parte é destinada aos serviços prestados pelos profissionais de um salão de beleza de Campinas, como por exemplo, os diagnósticos precisos dos fios capilares, realizados por meio de um equipamento de última geração. O restante do espaço abriga um jardim com pergolado, lounge e lago ornamental. A vegetação e a água harmonizam com o trabalho executado no salão. A setorização dos procedimentos garante a privacidade às clientes sem confiná-las a um único espaço. O mobiliário é moderno e ergométrico e o projeto luminotécnico também busca o bem-estar, auxiliando no atendimento realizado. Juntos, os elementos tornam as horas passadas em um salão de beleza extremamente mais agradáveis. Embora o preto e o branco predominem no ambiente, foram criadas algumas “ilhas” de cores como o vermelho e o camurça presentes no sofá, no tapete, e nas paredes laterais. A construção é cenográfica, com paredes de alvenaria fáceis de serem removidas, o que contribui para a redução na produção de lixo residual ao final da mostra.

45 - Lounge de Saída
Nelson Nazar Bergamo e Gustavo Mahlow
Clean, o ambiente de 182,25 metros quadrados foi construído especialmente para a mostra. O projeto harmonioso prioriza a visualização dos vasos vietnamitas, arranjos florais e objetos à venda no local. O espaço é funcional com predominância das cores azul, verde e cinza. O piso é revestido de pastilhas de vidro e os caixilhos são em PVC e vidro.


                         
Serviço:
CASA COR CAMPINAS
Data: 22 de setembro a 30 de outubro
Local: Páteo Abolição. Rua Abolição, 1.000, Ponte Preta - Campinas, SP
Horário: de terça a sábado, das 13h às 21h; domingos e feriados, das 11h às 19h
Preço: R$30,00 (inteira) ou R$15,00 (crianças de até 12 anos, estudantes e pessoas com mais de 60 anos); R$ 60,00 (passaporte CASA COR CAMPINAS com acesso ilimitado à mostra)
Special Sale: 29 e 30 de outubro
Contato: (19) 3295-7508
Para mais informações: www.casacor.com.br/campinas
www.casacorcampinas.com.br/blog

Confira mais notícias